www.tribusbox.pt

Blog

O Regresso às Aulas

O Regresso às Aulas

O regresso às aulas chegou!

E com ele regressa ainda um turbilhão de emoções das quais destaco o medo, a ansiedade e a curiosidade.

Medo porque se inicia mais uma aventura. Ansiedade porque se tem saudades dos amigos e contar as novidades. Curiosidade porque ninguém sabe realmente o que se vai passar durante este ano que se inicia.

E estes sentimentos são normais nas crianças.

 

Então e com os pais/educadores?

Aqui em casa sinto sempre muita ansiedade. Eu, não eles.

Sei que é mais um ano carregado de desafios de aprendizagem para eles e para mim. Mas também sei que vão brincar muito e ser muito felizes!

 

O que é que nós, pais e educadores, podemos fazer para ajudar os mais pequenos a atravessar esta nova etapa de forma calma e sem sobressaltos? Há um conjunto de pequenas atitudes que podemos seguir e que devemos incutir nas crianças.

 

- Acreditar em nós próprios - se pensarmos que vamos conseguir, e acreditarmos firmemente nisso, então não haverá problema e tudo correrá de forma simples.

 

- Organizar o nosso dia, o nosso espaço de trabalho e estudo (e a nossa cabeça) - escolher um local da casa dedicado ao estudo, onde possamos organizar o nosso material escolar, ter presente uma agenda, ajuda a manter uma mente bastante organizada, o dia planeado e compartimentado em "school time", "TPC time", "play and family time".

 

- Ter uma atividade para descontrair - seja um hobby, um desporto, ou brincar.

 

- Dormir e descansar: uma boa noite de sono é essencial. Dependendo da faixa etária, a criança deverá dormir 8 a 10 horas para que o seu cérebro consiga fixar as suas aprendizagens diurnas, para que mantenha a concentração. Mais uma vez, estabelecer a rotina do deitar é de máxima importância. Ainda me lembro da pediatra dos meus filhos, por volta dos seus 5 meses dizer "pouco me interessa se comem muito ou pouco, eles têm é de dormir 11h à noite".

 

- Tomar um bom pequeno-almoço - completo e cheio de fibras, carbo-hidratos, vitaminas e alguma proteína, para dar energia (o cérebro consome cerca de 25% da energia fornecida pela alimentação)!

 

- Alimentação bastante variada - e privilegiar frutas e vegetais, já que são alimentos com muitos nutrientes essenciais ao correto funcionamento do nosso organismo. E é fundamental comer várias vezes ao dia.

 

Há, contudo, alguns sinais a que devemos estar atentos, em qualquer faixa etária.

Quando a criança demonstra uma ansiedade excessiva, um medo incontrolável, poderá ter tido já algum tipo de experiência menos agradável. Seja com um educador, um professor, ou até mesmo com colegas. É aqui que chegamos ao tema bullying.

Nem sempre podemos evitar que nossos filhos sejam vítimas de bullying, mas não podemos compactuar com o mesmo. A seu tempo, deveremos ajudá-los a compreender que a situação não está certa, e não a devem aceitar. É importante que saibam que podem e devem contar sempre aos seus pais e professores (e auxiliares educativos). Ajudá-los a estabelecer previamente um plano de como devem atuar se forem vítimas de bullying físico ou psicológico. E nós próprios, pais e educadores, sabermos também como podemos agir, como devemos agir, e conhecer o plano de ação da escola para lidar com estas situações.

Esta é uma questão que me preocupa, e muito. Tenho medo que sejam vítimas de bullying (ou que sejam eles os bullys) e tenho receio de não os conseguir preparar para lidar com esta situação. Infelizmente vemos adultos a desvalorizar completamente situações deste género e ainda dizem "não sejas mariquinhas e se te baterem, bate também". E igualmente mau é saber que a grande maioria das escolas dá muito pouca importância ao bullying, e não tem um procedimento para resolver estes casos.

 

Bem, sem me querer alongar mais, desejo a todos um bom regresso às aulas e um excelente ano letivo.


×
!-- Google Tag Manager (noscript) -->